domingo - 23 / 11 / 2008

Fluxbox – parte 8: Adicionando o LXpanel

Já faz um tempo que não falo sobre o Fluxbox, o motivo é bem simples: quando atualizei o Ubuntu para a versão 8.10 eu fiz uma instalação do zero, ou seja, apaguei tudo para instalar o sistema novo e durante esse tempo fiquei usando o Gnome.

Enfim, aqui estou eu de volta ao bom e velho Fluxbox com mais esse programinha para adicionar um pouquinho mais de funcionalidade a esse Window Manager.

Mas chega de conversa e vamos ao que interessa.

O LXpanel faz parte do LXDE, outro WM cujo foco encontra-se também voltado para a velocidade e leveza. Ele (o LXpanel) cria uma barra de tarefas (ou panel) semelhante a barra de ferramentas do Gnome, incluindo um menu, tray, relógio e outros pluins que podem ser adicionados facilmente.

Ela substilui perfeitamente a barra de tarefas do Fluxbox consome poucos recursos da máquina e é facilmente instalado.

Quem usa o Ubuntu, Debian ou distros baseadas nos mesmos pode instalar via apt-get, utilizando para isso o comando $ sudo apt-get install lxpanel ou através do Synaptc, procurando por "lxpanel".

Para outras distros que não tenham o pacote pré -compilado em seus repositórios, ou se você quiser compilar, basta fazer o download nesse link.

Após baixar, descompacte, acesse a pasta criada e, no terminal, use os comandos:

./configure
make
make install (como root)

Depois de instalado, abra com o comando $ lxpanel

Sua configuração é bem simples, basta clicar com o botão direito do mouse sobre a barra e selecionar "configurações do painel", veja:

A janela de configuração tem três abas, na primeira podemos alterar a aparência do panel, na segunda, adicionar e configurar os plugins e na terceira, selecionar os programas padrão.

Veja como fica:


Outra forma de se configurar o LXpanel é editando o arquivo de configuração, que fica em /home/usuário/.config/lxpanel/default/panels.

Trata-se de um arquivo de texto, portanto, pode ser alterado com o editor de textos de sua preferência. Não vou explicar aqui como editar o arquivo de configuração, uma vez que todas as opções podem ser alteradas a partir do modo gráfico, como visto anteriormente.

Não esqueça de adicionar uma entrada para o lxpanel no arquivo /home/usuário/.fluxbox/startup, para que o LXpanel se inicie junto do Fluxbox

Fica assim: lxpanel &

Referências:
http://freshmeat.net/projects/lxpanel/
http://lxde.org/

1 Comment to “Fluxbox – parte 8: Adicionando o LXpanel”

  1. Jorge disse:

    Cara!

    Muito ótimo teu tuto sobre fluxbox!

    Cansado dos parrudos gnome e KDE, cada vez mais pesados, meu processadorzinho de 1,6 GHz pediu um gerenciador de desktop mais leve; testei lxde, achei incompleto, parti para fluxbox, embora faltando algumas coisas (que já as corrigi com teu tuto) foi a que mais gostei e estou aqui curtindo ele!

    Parabéns!

Deixe um comentário

Campos marcados com * são obrigatórios Você pode usar essas tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Spam Protection by WP-SpamFree

Translate